Para Amar o Trabalho #23

Toda segunda-feira você já sabe, ou se está passando aqui pela primeira vez, segunda é dia de inspiração para encarar a semana! #vamoquevamo

A dica do dia vem do livro ROUBE COMO UM ARTISTA - 10 dicas sobre criatividade do Austin Kleon. Se você precisa de um pouco de criatividade no seu cotidiano talvez seja bom pensar em planejar seu espaço de trabalho como o Austin sugere.

No livro ele explica que passar muitas horas em frente ao computador não é nada bom, e diz que precisamos nos mover, para sentir que estamos fazendo algo com nossos corpos, não só com nossas cabeças.

Ele fala também que é preciso encontrar uma maneira de que nossos corpos façam parte do trabalho e conta que o método que ele achou foi dividir seu espaço de trabalho em duas estações: uma analógica e uma digital. Na estação analógica ele usa para se movimentar, criar com as mãos, fica bastante em pé, nada digital é permitido, apenas papéis, jornais, canetas variadas. Já a estação digital ele diz que é ótima para editar o trabalho e dar os toques finais antes de publicar, executar, colocar no mundo de fato.

Vai um pouco ao encontro do post para amar o trabalho #21 que a gente viu alguns ateliês. Aqui o conceito se abre e não necessariamente se aplica apenas a quem trabalha com as mãos, se você tem um trabalho criativo que depende do computador, talvez seja legal começar com alguns rabiscos antes, vendo referências físicas, antes de partir para o computador. Na universidade, nós arquitetos aprendemos sempre começar um projeto com um croqui a mão, e nem sempre cultivamos esse hábito e já partimos para o autocad ou outro software, pela pressa ou uma certa praticidade. Quando as ideias empacam é ótimo ir para o analógico mesmo, deixa de ter a sisudez do computador e trabalhar quase brincando é ótimo para soltar as amarras e deixar tudo fluir. Mas olha as dicas do livro são bem abrangentes, de alguma forma você deve adaptar para sua profissão, como na arquitetura a gente tem um jeito para isso também.

Dicas práticas para ter espaços digitais e analógicos de trabalho:

1- Se você for sortudo o suficiente para conseguir ter um cômodo só para seu escritório, a coisa fica bem fácil, você pode tentar colocar duas mesas, ou um mesão mais comprido, ou em "L" com cada estação no seu canto.

2- Já se você assim como eu tem que dividir o espaço de trabalho com outras funções no cômodo pode complicar mas acho que ainda sim é possível. Se sua escrivaninha ficar no quarto com a parte digital, ou mesmo divida este espaço com a sala, faça sua estação analógica na mesa de jantar. No fim do dia você terá que recolher os papéis (minha realidade rs) mas reserve uma caixa ou nicho por perto para guardar e reposicionar no dia seguinte. É meio chato mas não impossível. O ideal seria não interromper o processo criativo né, mas ainda sim melhor que não fazê-lo.

Espero que o trabalho fique mais amável por aí com essas dicas! O que você faz para manter a criatividade em pleno vapor no seu dia-a-dia? Me conta nos comentários.

Ótima semana por aí!

Até o próximo post!