Ah o Natal...

Eu vivo uma certa dualidade nessa época de Natal... comemoramos praticamente por convenção social, mas eu realmente acho importante esse momento de confratenizar com as pessoas que a gente gosta e ama, já que muitas vezes é uma das poucas oportunidades que temos de nos reunir, no final do ano a gente sempre tira um tempinho e faz um esforcinho extra para encontrar amigos, familiares mais distantes, e também interagir de forma mais relaxada e amigável com a turma do trabalho. Acho presentear super bacana também, parar para pensar em como agradar aqueles que amamos, e também receber esse carinho de volta é muito legal.

Apesar disso tudo tem um outro lado da moeda, o "lado negro" do Natal, do consumismo desenfreado, das pessoas no nível máximo dos seus estresses particulares, descontando no trânsito, nas pessoas por quem passam, ávidas por "resolver" logo suas compras de Natal... E aí que o Natal perde um pouco o brilho... e esses dias li esse texto da Rafaela Cappai da Espaçonave, que foi publicado no Medium, nele ela compartilha o porquê não curte o Natal... ou melhor o consumismo e a precificação do afeto que rola em torno do ato presentear os entes queridos... (se você não sabe quem é essa moça vale o clique no site dela também). 

Mas mesmo com esse lado do Natal, eu como admiradora de decorações, também adoro as de Natal, mas nesse mesmo movimento de valorizar o ser, e as pessoas que amamos, não acho que a gente precise seguir um padrão de Natal megalomaníaco, apenas se couber na nossa vida e na nossa casa rs. Acredito que podemos e devemos achar nosso jeito de expressar o Natal, seja através dos presentes que a gente oferece a quem amamos, através da decoração que a gente coloca dentro de casa e dos valores que a gente cultiva na nossa vida.

E para você, o que é importante na sua comemoração?

Até o próximo post!