BH e Niemeyer

Eu ainda estou de ferias... mas a mordomia está para acabar, mas antes do fim fui conhecer Belo Horizonte, ou pros íntimos Beagá.

Eu queria mesmo conhecer a obra do Niemeyer na Pampulha, sabe, coisas de arquiteto, não deu pra ir antes enquanto ainda estava na universidade, então vamos correr atrás do prejuízo e fazer o tour arquitetônico agora, duro foi recordar as informações das aulas de história rs. Meu namorado não é arquiteto, mas tenho sorte porque ele sempre topa me acompanhar nesses passeios.

O Complexo da Pampulha foi projetado pelo Niemeyer a pedido do Juscelino Kubitschek enquanto prefeito de BH. Essas obras são do início da carreira de Niemeyer na década de 40.Começamos nosso tour pela Igreja de São Francisco de Assis, ela foi a última obra a ser concluída, Niemeyer começou nesta obra experimentações com a forma do concreto armado, no interior e exterior os painéis figurativos são do Portinari, os painéis abstratos são do Paulo Werneck e o paisagismo é de Burle Marx.

(dica percorra a lagoa de carro são 18km de extensão)

A próxima parada foi o Iate Tênis Clube (só dá pra ver de fora) e a Casa do Baile que é linda!
O Iate Tênis Clube fica situado na margem oposta do cassino e era para ser a parte de entretenimento diurna do conjunto da Pampulha, a forma do edifício é forte, simples e direta, é um volume único de dois pavimentos que parece se lançar sobre as águas, a cobertura inovadora na época é em "v" o popular telhado asa de borboleta.

A Casa do Baile foi projetada para ser um restaurante dançante, assim como o cassino, porém popular e mais acessível, tinha uma linha de bonde que terminava nas suas imediações, após o fechamento do Cassino foi fechada também e descaracterizada ao longo dos anos por outros usos. Em 2002 foi reaberta após restauração coordenada pelo próprio Niemeyer e hoje sedia o Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design que promove exposições e eventos sobre o tema. Situada numa ilhota seu acesso é feito por uma ponte inspirada nos jardins de Monet, O conjunto se molda a ilha, formando uma obra única e linda! Com paisagismo do Burle Marx.

Chegamos finalmente ao antigo Cassino, hoje Museu de Arte da Pampulha, também não decepciona, é lindão e podia fotografar dentro também, eba! (a Casa do Baile estava fechada para uma abertura de exposição a noite).
O Cassino foi o primeiro prédio a ser construído, recebeu grandes shows internacionais na época e pessoas de todo o Brasil. Hoje como museu tem um grande acervo nacional. Paisagismo do Burle Marx. Uma nuvem de pernilongos e mariposas me impediram de tirar mais fotos externas.

Além dessas obras, ainda tem a Casa Kubitscheck (que eu só "lembrei" depois de já não estar mais na lagoa da Pampulha. E BH tem mais obras do Niemeyer, Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, Sede Administrativa da Fundação Zoo-Botânica, Conjunto JK, Edifício Niemeyer, Biblioteca Pública Professor Luiz Bessa, Antiga Sede do Banco Mineiro de Produção e Escola Estadual Gov. Milton Campos, não deu tempo de ver essas porque passamos um dia no Instituto Inhotim (em breve no blog).

Se você pensa em conhecer BH procure um centro de informação ao turista (tem nos aeroportos, na rodoviária, na pampulha, no mercado central e das flores), eu não sabia deste lugar e foi muito legal encontrar um destes, recebemos um guia da cidade e um mapa, gratuitos e várias coordenadas legais do atendente. A praça da Liberdade é linda e tem várias opções culturais que ficam até mais tarde nas quintas-feiras. Nós fomos a noite e por isso não tenho fotos, nós entramos no Centro Cultural Banco do Brasil e no Memorial Minas Gerais da Vale, mas tem muito mais opções por lá dá pra passar um dia inteiro. Pena ter tido pouco tempo, quem sabe numa próxima!

(fonte das fotos: a autora)